Em 12 de setembro de 2008 Por Redação Em Artigos - 867 Visualizações

O Dia e Extra

A Tradição de O Dia e o Sucesso do Extra

Confira a trajetória do tradicional jornal O Dia, sua venda e entrada online. Não perca também a história do mais recente mas não menos popular jornal Extra, que foi criado com o objetivo de concorrer com O Dia.

O Dia

O jornal O Dia surgiu na década de 50, mais precisamente em 5 de junho de 1951, pelas mãos de Adhemar de Barros (famoso governador de São Paulo), passando em seguida para o então deputado Chagas Freitas, futuro governador dos estados da Guanabara e do Rio de Janeiro.

Publicado diariamente na cidade do Rio de Janeiro, o jornal O Dia foi comprado em 1983 pelo jornalista e empresário Ary de Carvalho. Inicialmente, o jornal era um veículo de forte apelo popular, sendo voltado para notícias policiais e de violência. No entanto, com a reforma no início da década de 90, o jornal mudou a sua filosofia e foi concebido para competir por leitores com jornais mais tradicionais como O Globo e Jornal do Brasil. No entanto, com a queda no número de vendas, nos anos 2000, a família de Ary de Carvalho decidiu vender o jornal. Assim, em abril de 2010, a Editora O Dia foi vendida para o grupo de comunicação lusitano Ongoing (no Brasil, dono do Brasil Econômico), que comprou os jornais O Dia e Meia Hora e o jornal esportivo Marca Campeão – uma parceria com o jornal líder espanhol Marca –, além do parque gráfico.

Além da edição impressa, o jornal O Dia também pode ser lido na internet, no endereço http://odia.terra.com.br/portal/.

Extra

O jornal Extra iniciou a sua trajetória em 1998 quando o Infoglobo, empresa que edita os jornais O Globo e Expresso, lançou o jornal no Rio de Janeiro. Com uma ação promocional que mobilizou a população do Rio de Janeiro na escolha do nome do jornal, o Extra saiu com uma tiragem de 110 mil exemplares, esgotados rapidamente nas bancas. Com o seu perfil popular-sensacionalista, logo o jornal fez sucesso, se transformando em um dos mais vendidos no país, principalmente aos domingos.

Com o objetivo de concorrer com o jornal O Dia, o Extra fez tanto sucesso que, com apenas 18 meses de existência, já era o jornal popular mais vendido das bancas do Rio de Janeiro, tendo conquistado o prêmio Caboré como o melhor jornal do ano de 1999. Em 16 de agosto de 2000, com o nome do vencedor da primeira edição do reality show “No Limite”, o Extra conseguiu a marca de 400 mil exemplares vendidos, um recorde para a época. O número de vendas já foi superado, porém naquele momento, o índice tornou-se um marco para a história do jornal.

Com um preço acessível, linguagem simples e com um noticiário focado em assuntos do dia-a-dia, além de informações sobre os artistas e a programação da televisão, o Extra se firmou como um dos jornais que fazem parte do cotidiano do leitor. Um jornal que mantém um público fiel e que sabe que, para conquistar o leitor, o jornalismo pode até ser popular, mas com conteúdo.

Mais notícias no site http://extra.globo.com/.

Imigrantes do Clarim Diário, vieram pra cá após terem sido demitidos por J. Jonah Jameson por gostarem do Homem-Aranha. Viciados em informação, aceitaram a árdua tarefa de noticiar coisas relevantes, curiosas e divertidas em troca de rosquinhas de milho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Current ye@r *